Image hosted by Photobucket.com

Recomeçar


Recomeça...

Se puderes

Sem angústia

E sem pressa.

E os passos que deres,

Nesse caminho duro

Do futuro

Dá-os em liberdade.

Enquanto não alcances

Não descanses.

De nenhum fruto queiras só metade.

E, nunca saciado,

Vai colhendo ilusões sucessivas no pomar.

Sempre a sonhar e vendo

O logro da aventura

És homem, não te esqueças!

Só é tua a loucura

Onde, com lucidez, te reconheças...


Miguel Torga


Nome:
Local: Porto Alegre, RS, Brazil

Procurando respostas...

Zoundry Blog Writer

Tire todas as suas dúvidas sobre blogs.

Divulgue o seu blog!

All Images Hosting

Follow sansei10 on Twitter

22.11.06

Combate Ao Stress

Técnica Para a Redução de Stress...curtinha e funciona!
 
Se você está tendo, ou teve, uma semana infernal, siga estes 8 passos para reduzir o stress. Eu não acredito muito em técnicas modernas de redução de stress, mas esta realmente funciona...

1. Imagine-se perto de um rio com um lindo fundo de pedras.

2. A brisa fresca da montanha traz o canto dos pássaros até os  seus ouvidos.

3. Ninguém, além de você, conhece este lugar secreto.

4. Você está totalmente separado do lugar caótico que chamamos "Civilização".

5. O som tranqüilo de uma pequena cascata enche tudo ao seu redor de serenidade.

6. A água é límpida e cristalina.

7. Você pode ver claramente o rosto da pessoa que você está afogando embaixo da água.

8. Viu?..... Você já está sorrindo.

12.11.06

A Teoria Do Escuro

Por anos, tem se acreditado que lâmpadas elétricas emitem luz. Porém, recentes informações provaram o contrário.


Chamamos hoje as lâmpadas elétricas de "Sugadores de Escuro" (S.E.). A teoria de Sugadores de Escuro prova a existência do Escuro, que este possui massa, é mais poderoso e pesado que a luz e, ainda, que o Escuro é mais rapido do que a luz!


A base da Teoria do Escuro é a seguinte: lâmpadas elétricas sugam o escuro.


Pegue, por exemplo, o S.E. que há em seu quarto.
Há muito menos Escuro perto dele do que em outras partes do ambiente. Maior o Sugador de Escuro, maior sua capacidade de sugar. Sugadores de um estacionamento, por exemplo, tem capacidade muito maior do que o de um quarto.


Bem, como todas as coisas, S.E.'s não vivem para sempre... Uma vez cheios de luz, eles não mais podem Sugar (Isto é provado pela mancha preta que aparece em um Sugador cheio). Uma vela é um Sugador primitivo. Uma vela nova tem um pavio branco. Você notará que depois do primeiro uso, o pavio se tornará preto, representando todo o escuro que foi sugado para ele. Perceba que se você segurar um lápis para perto do pavio de uma vela em operação, uma parte ficará preta devido a ele ter ficado no caminho do fluxo de Escuro para dentro da vela. Infelizmente, estes primitivos Sugadores de Escuro tem capacidade muito limitada.


Existem tambem S.E.'s portáteis.
As lâmpadas destes não podem suportar todo o escuro por elas próprias, necessitam de uma B.A.T.E.R.I.A (Base de Armazenamento Total de Escuro por Raios Internamente Absorvidos). Quando a unidade está cheia, a capacidade diminui e é necessário esvaziá-la (erroneamente conhecido como recarregar) ou substituí-la para que o equipamento possa voltar ao funcionamento.


O Escuro tem massa.
Quando o escuro entra no S.E., a fricção com este gera calor. Portanto, não é aconselhável tocar um Sugador em operação. Velas representam um problema especial visto que o Escuro necessita se deslocar para dentro de um pavio sólido, ao invés de um vidro transparente. Isto gera grande quantidade de calor. Pode ser muito perigoso tocar uma vela em operação.


O Escuro é também mais pesado que a luz: se você nada sobre a superfície de um lago, você vê muita luz. Agora, ao passo que você vai descendo e descendo, você percebe que lentamente vai ficando mais e mais escuro. Numa certa profundidade, a escuridão será quase total. Este fato ocorre devido ao Escuro (mais pesado) ir ao fundo enquanto a luz (mais leve) flutua para a superfície. O imenso poder do escuro pode ser usado para o bem do homem. Podemos coletar o escuro que submergiu no fundo de rios e lagos e empurrá-lo, junto com a água, para turbinas, as quais podem gerar eletricidade para novamente ligar Sugadores de Escuro pela cidade (Escuro atrai Escuro). Em um rio, uma canoa navegando a favor do fluxo de Escuro, deve-se remar lentamente, para não atrapalhar este fluxo. Mas, quando navegar contra o fluxo, deve se remar rapidamente para ajudar a empurrar o Escuro ao longo de seu caminho.


Finalmente, precisamos provar que o Escuro é mais rápido que a luz. Se você permanecer em um quarto iluminado em frente a porta de um armário fechado e escuro e vagarosamente abrir a porta, você verá que a luz entra lentamente pelo armário. Mas, como o escuro é tão rápido, você não é capaz de ver este sair do armario.


Concluindo, gostaria de dizer que S.E.'s fazem tudo para que nossas vidas sejam mais fáceis. Portanto, da próxima vez que você olhar para uma lâmpada elétrica, lembre-se de que é, de fato, um Sugador de Escuro!

3.11.06

Ajuda

Altas horas da madrugada, o casal acorda ao som insistente da campainha da casa. O dono da casa levanta e pela janela pergunta:
- O que é que você quer?
- Olá, eu sei que é tarde. Mas preciso que alguém me empurre. Sua casa é a única nesta região. Você precisa me empurrar!
Louco da vida, o recém-acordado replica:
- Eu não te conheço, são 4 horas da manhã, e me pede para te ajudar? Ah! Vai te catar! Você tá bêbado.
E ele volta pra cama. Sua mulher, que também acordou, não gosta da atitude do marido:
- Você exagerou. Você já ficou sem bateria antes, você bem que poderia ajudar esse cara.
- Mas ele está bêbado – desculpa-se o marido.
- Mais um motivo para ajudá-lo - insiste a mulher. Ele não vai conseguir sozinho. Você, que sempre foi tão prestativo.
Tomado por remorsos, o marido se veste e vai para a rua.
- Hei, cara, vou lhe ajudar! Onde é que você está?
E o bêbado, gritando:
- Aqui, no balanço!

2.11.06

Descarrego

Um cidadão comenta sua situação aflitiva com um amigo, crédulo de uma igreja:

- Eu estou numa maré braba. Estou sem crédito na praça, devendo prá todo mundo. Não vejo solução. Já pensei em me matar. Estou desempregado e sem dinheiro, cheio de contas e carnês atrasados. Não há nada que dê jeito nessa situação. Já perdi a esperança! Acho que já estou doente e vou morrer mesmo...

O religioso:
 
 - Calma! Não é nada disso... Você precisa de ajuda espiritual. Você conhece a minha igreja? Pois é, na quarta-feira, tem uma Sessão de Descarrego onde todos são curados ou aliviados, com uns 20 pastores e muita fé. Vai lá... Vamos te salvar!

Na quarta-feira, o cidadão vai. No meio do culto é chamado ao palco e, entre outros, um pastor o agarra e brada:

- Sai desse corpo, demônio! Desaloja! Esse corpo não te pertence! Em nome de Jesus, te afasta deste homem bom!

E colocando a mão em sua testa, brada:

- Estou ordenando: Em nome de Jesus, desaloja!...  Desaloja!... DESALOOOJAAAA!

E o cidadão:

- Casa Bahia! Arapuã! Loja Americana! Ponto Frio Bonzão! C&A! Pernambucanas!

O Benefício

Darcilia Simões*

 

Precisando de ajuda em relação ao benefício do INSS que não havia sido depositado, um indivíduo vai até um posto daquele instituto para tentar resolver seu problema.

Vejam o diálogo:

- Oi, moça! Sou muito pobre e preciso do dinheiro do benefício que não na conta.

- Caro senhor, ninguém é pobre neste mundo. O senhor é apenas uma pessoa carente. Porém, não é aqui que se trata do seu problema. Vá até a sala 15.

Na sala 15...

- Senhorita, o meu benefício não na conta, e como sou uma pessoa carente, preciso resolvê isso já já.

- Carente nada! O senhor passa por um problema temporário que o torna desprovido de recursos, mas isso tem solução. Basta que o senhor procure Dona Teresinha na sala 327, no terceiro andar.

No terceiro andar...

- Ei, moço! Onde fica a sala 327? Aquela que atende os desprovidos de recursos?

- Qual é, ô cara? Qué falá difíçu? Na sala 327, daquele lado, só se atende os miserávels mesmo. Vá se achegando.

Na sala 327...

- Bom dia, dona! Passei na seção dos pobres, me mandaram para a seção das pessoas carentes que depois virou um desprovido de recursos. Como o tempo tá passando, e o benefício não mesmo na minha conta, acho que é aqui na seção dos miserávels que eu vô resolvê meu poblema.

- Que isso, senhor? Não fale assim! O benefício é um direito de todos, e qualquer pessoa pode ficar dependendo disso. Não se subestime. Isso é passageiro. O senhor vai ver que, assim que o depósito entrar na sua conta, tudo voltará ao normal, e o senhor vai se reconhecer apenas como um cidadão de baixa renda.

- legal. Mas cumé que eu faço pra recebê minha grana?

- Infelizmente, senhor, o funcionário que trata desse assunto, o Paulo, está de férias e só volta na semana que vem. O senhor pode voltar na 3ª. feira de manhã e aí o Paulo resolverá o caso do seu benefício. Até 3ª e bom final de semana.

(Isso ocorreu numa 2ª. feira de tarde)

O contribuinte saiu da sala muito pensativo.

Na porta do prédio, encontrou um conhecido que sabia do seu problema e que perguntou:

- E aí, ? Conseguiu desencravar o benefício.

- Não!

- Ué!? Se eu fosse você, tava dando coice até na sombra depois de perder a viagem.

- Mas eu não perdi a viagem, não. Não descolei o benefício, mas eu que pensava que era um nada descobri que eu sou um montão de coisas, quer ver: pobre, carente, desprovido de recursos, miserável e cidadão de baixa renda, qué mais?


---------------------
*
Darcilia Marindir Pinto Simões concluiu o doutorado em Letras (Letras Vernáculas) pela Universidade Federal do Rio de Janeiro em 1994. Cursou graduação em Direito pela Universidade Federal Fluminense. Atualmente é Professor Adjunto da Universidade do Estado do Rio de Janeiro. Publicou 52 artigos em periódicos especializados e 58 trabalhos em anais de eventos. Possui 56 capítulos de livros e 22 livros publicados. Possui 1 processo ou técnica e outros 122 itens de produção técnica. Participou de 43 eventos no Brasil 6 no exterior. Orientou 21 dissertações de mestrado e 2 teses de doutorado e 1 estágio de pós-doutoramento, além de ter orientado 6 trabalhos de iniciação científica e 126 trabalhos de conclusão de curso nas áreas de Letras, Lingüística, Educação e Comunicação. Recebeu 36 prêmios e/ou homenagens. Entre 2003 e 2005 coordenou 2 projetos de pesquisa. Atualmente coordena 4 projetos de pesquisa. Atua na área de Letras, com ênfase em Língua Portuguesa. Em suas atividades profissionais interagiu com 90 colaboradores em co-autorias de trabalhos científicos. Em seu currículo Lattes os termos mais freqüentes na contextualização da produção científica, tecnológica e artístico-cultural são: língua portuguesa, semiótica, leitura e produção de textos, iconicidade, monografia, lingüística aplicada, descrição e ensino, variação lingüística, estilística e música e cultura brasileira.